sexta-feira, 3 de novembro de 2017

SESSHIN


Durante um Sesshin (retiro Zen), temos a oportunidade de vivenciar o silencio. 

Juntos, a Sanga (Comunidade de Praticantes) vivencia o zazen, caminha no mesmo ritmo em Kinhin, recita sutras, faz as refeições e divide as tarefas comunitárias. 

Todas as ações se convertem numa oportunidade de trabalharmos os padrões (apegos e aversões). 

Um só ritmo, interagindo, vivenciando a transformação possível a todos. 

Sejam todos bem vindos!

Dias 17 a 19 de Novembro.

Investimento: R$ 200,00 (para membros do Zendo Brasília)
R$ 280,00 (para não membros) 

O valor inclui Hospedagem e Alimentação

Inscrições pelo email: zendobrasilia100@gmail.com 


Informações: Monja Kakuzen - (61) 998110506



arte: Hugo Pullen

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Sem obstáculos, logo sem medo

     


Vamos nos respeitar nas nossas diferenças. Sem exigir que nos tornemos iguais, que pensemos da mesma forma, que tenhamos a mesma religião e a mesma cultura. Vamos nos respeitar nas diferenças de cor de pele, de culturas, de gêneros, de alegrias, de tristezas, de curas e doenças. 

Unidos estamos pelo ar, pelo céu, pela terra, pela vida e pela morte, pelo sonho, a utopia que se realiza quando corações e mentes se unem no Caminho da Verdade.

(Monja Coen)

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

ZAZEN


Como me livrar das distrações?

- Não dando atenção a elas. Esteja apenas presente no que está acontecendo e use a respiração como referência, a postura física como o fio terra. Quanto mais queremos nos livrar de algo, mais esse algo nos importuna. Deixe as distrações passarem. A atenção que damos a elas é que as tornam importantes.

Sou uma pessoa muito ativa. Acho que não consigo fazer zazen.

- Faça. Perceba quanta atividade há em estar sentado(a) e encontre estabilidade em atividade.

A que horas e por quanto tempo devo me sentar em casa?

- Você terá de escolher um horário adequado. Comece com cinco ou dez minutos. Depois vá aumentando gradativamente. Há pessoas que preferem se sentar ao acordar e outras antes de se deitar. Algumas preferem no meio do dia ou da tarde. Será bom criar um horário diário, em vez de esperar um momento qualquer, quando sentir vontade.

Minha companheira diz que eu sou egoísta, pois prefiro ficar em silêncio a estar com ela. Estou exagerando?

- As pessoas que não praticam zazen podem ter alguma dificuldade em entender o que fazemos sentados em silêncio voltados para uma parede. Se sua companheira não se interessa em sentar-se ao seu lado, procure fazê-lo quando ela não estiver por perto. Ou vá aos poucos mostrando como você fica melhor depois do zazen. Mas lembre-se: é preciso harmonizar sua prática com a vida diária.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Como é feita uma oração quântica

foto: google



Em um de seus documentários, o físico quântico Gregg Braden conta que na década de 90 ele morava perto de um deserto em Los Angeles, naquela época a região passava por uma das maiores secas da história. Então um amigo dele nativo-americano o chamou para ir em um local sagrado no meio do deserto para rezar pela chuva. Eles foram, chegando lá Gregg observou que havia um círculo de pedras no chão, era onde rezavam. O seu amigo ficou descalço e entrou no círculo, fechou os olhos e saudou seus ancestrais, ficou lá por 20 segundos, depois olhou para Gregg e disse: “vamos comer alguma coisa! Está com fome?”, Gregg então respondeu: “Mas pensei que você iria rezar pela chuva”, seu amigo então disse: “se eu rezar pedindo pela chuva nunca choverá! Porque quando se reza pedindo algo, se está apenas constatando que não se tem aquilo e aquilo nunca chegará”.

Gregg então perguntou: “Mas então o que você fez nos 20 segundos que esteve no círculo?” Seu amigo disse: “eu senti o que sinto quando piso descalço na lama, e a lama está lá porque choveu muito, senti o cheiro da chuva nas paredes de barro de nossa vila, senti o que sinto quando ando em meio às plantações e elas estão altas porque choveu, foi isso o que fiz”. Assim é a oração quântica, é baseada no sentir e não no pedir. Sentir como se já tivesse no agora! O título desse post também poderia ser “COMO É FEITA A DANÇA NA CHUVA” Pois é exatamente assim que os indígenas fazem, dançam sentindo felicidade e gratidão como se a chuva já tivesse caído e não pedindo, implorando por ela.

Assim é a Lei da Atração!


Por Jane Lavagnoli
(texto retirado de Utanah Terapias Holísticas)

terça-feira, 24 de outubro de 2017



Centenas de flores primaveris, a lua do outono,

Uma refrescante brisa, neve de inverno,

Liberta a tua mente dos pensamentos ociosos,

e todas as estações se tornarão agradáveis!

(Mumon)

foto: Kanzeon